Montreux Riviera e arredores

Numa segunda eu e Mati pegamos o trem em Berna as 11 e meia da manhã sentido Lausanne, lá trocamos pra Montreux e quando o trem anunciou Vevey olhamos um pra cara do outro, pegamos as bolsas e descemos correndo. Tendo um dia inteiro pela frente, seria bobagem deixar de dar uma passada em Vevey, uma cidade pequena porém rica riquíssima haha. Vevey está um pouquinho antes de Montreux na beira do lago Genebra, e é a cidade sede de nada mais nada menos que a Nestle. 

Como não nos planejamos estar ali, não sabíamos bem pra onde ir. E quando é assim, você vai é pra beira do lago que lá você se acha. Dito e feito. Achamos um carrossel, achamos pessoas tomando sol em seus barquinhos, achamos uma "praia" com areia na calçada e várias senhorinhas estiradas em cadeiras de madeira, achamos o famigerado garfo (uma escultura feita em 1995 em homenagem ao Museu da Comida), e a estátua de Chaplin - que escolheu a cidade para viver e morrer. Andamos também pelo centrinho, e constatamos que é uma cidade linda de doer. Fofa demais, com lojinhas, cafés e vitrines interessantes. 
O belíssimo Lago Genebra
A "praia" de Vevey
As ruelas fofas - e a estátua do Chaplin na beira do lago


O famoso - e bizarro - garfo
Depois de duas horas perambulando por ali seguimos de trem para Montreux. O festival tinha acabado um dia antes e a cidade tava em clima de ressaca, com gente desmontando palcos e barracas, mas nada que tirasse o charme. Eu nunca fui pra Riviera Francesa, mas fiquei desconfiada que Montreux carrega o mesmo charme. Construções muito glamourosas à beira mar lago, mulheres se bronzeando em barcos chiques pilotados por maridos igualmente bronzeados, crianças tomando sorvete e senhorinhas tomando café, tudo muito despretensioso mas elegante. Achei a cidade uma verdadeira delícia. 

Andamos um pouco pela beira do lago e chegamos na estátua de Freddie Mercury, mais uma celebridade que se encantou com a região, e que chamava Montreux de segunda casa. A estátua é muito concorrida e foi difícil fazer uma foto boa, mas ok. Por ali tinha muita gente nadando, mas achei meio farofa, tinha muita criança pulando e resolvemos seguir em frente. Nossa meta era andar os 4 quilômetros que separam o centro de Montreux do Castelo de Chillon, então fomos andando devagarinho e aproveitando a paisagem. Chegamos no Cassino de Montreux, e sentamos numa das mesas do lado de fora pra comer um crepe. Fui lá dentro pra ir ao banheiro e pela primeira vez na vida entrei num Cassino, rs. Não joguei né, mas já valeu pra dar uma olhadinha em como são as coisas por dentro. Andamos mais um pouquinho e achamos o lugar ideal pra um mergulho: uma praia de pedras com espreguiçadeiras de madeira. A água por ali estava bem quentinha e ficou bom demais pra sair. Passamos algumas horas ali bronzeando, cochilando e mergulhando, até que resolvemos dar sequência. 
Freddie e a missão impossível de fotografa-lo sem público, rs
Coisa phyna

Na água

Chegamos no Castelo de Chillon exatamente às 6 da tarde, hora em que o castelo fecha para visitação interna haha. Só não fiquei chateada porque estávamos curtindo muito a "praia" e porque achei o valor da visitação salgado: 12,50 francos por adulto. Mas ainda assim, aproveitamos para tirar belas fotos por fora, apreciar a lindeza do lago e das montanhas que o rodeiam, e então pegamos um barco de volta pra Montreux. Porque sim, a beleza de fazer o passe de transporte que fizemos é poder pegar tudo que é transporte e ter várias visões de um mesmo lugar. Então bora ver o Castelo da água, bora ver os vinhedos todos da região de Lavaux lá debaixo. Em tempo: os primeiros registros do Castelo de Chillon são de mais ou menos 1150, e é possível que ele seja ainda mais antigo que isso. As fotos que já vi do subterrâneo, onde já funcionou uma prisão, são espetaculares. Acho que a visita deve valer a pena. Pra mim ficará pra próxima.
Chegando em Chillon
Eu do outro lado do castelo, em foto analógica feita por Mati <3
Nosso barco
Chegando em Montreux, antes de voltar pra Lausanne Mati tira da cartola que gostaria de ir ver uma vila no alto da montanha, onde Ernst Hemingway morou por um tempo. Tinha um trem saindo pra lá em 4 minutos, e ele só me convenceu quando disse: e o trem é o Golden Pass. Para quem não conhece, aqui na Suíça tem umas rotas de trem panorâmicas, daquelas em que a viagem em si é o passeio, porque passam por paisagens lindíssimas. E o Golden Pass é uma delas, viaja entre Luzern e Montreux, passando por montanhas, campos e lagos. Para se fazer a viagem inteira, mesmo tendo o Swiss Pass ou o GA, você deve fazer a reserva do assento (pagando uma taxa se não me engano), mas como iríamos andar no trem só por 20 minutos não precisamos pagar mais. E lá fomos nós para Les Avants. A viagem é um absurdo, apesar de curtinha. Sem dúvidas irei fazer a viagem inteira em breve, mas fica aqui um spoiler:

Ok, as fotos tão capenguinhas porque são de celular no trem em movimento, mas da pra imaginar né?
Chegando em Les Avants sabe o que tinha pra ver? Nada hahaha.. Brincadeira. É uma autêntica vila alpina suíça, com vaquinhas e sininhos, casas de madeira e verde, muito verde. Bem sossegada e gostosa. Deve ser ótima para passar um fim de semana relaxante, ou ir esquiar no inverno.
Oi Les Avants
Mas eu estava cansada e querendo casa. Então fizemos a viagem de volta pra babar mais um pouco, e chegamos em casa passando das 22 horas rs. Foi um dia longo? Foi sim. Mas foi também um dos meus dias favoritos desse mês de viagem. Cidades lindas com um pouco de tudo pra ver, e um clima praiano, que é das coisas que mais amo na vida. 

4 comentários:

  1. Esse lugar é uma delícia para passear! Estive por duas vezes na Suíça e fiquei justamente por aí... Gostaria de voltar na próxima primavera de Deus quiser!
    Beijoss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que gostoso.. É definitivamente um dos meus pedaços favoritos. Achei tudo tão lindo, calmo, elegante :) Que você consiga voltar!

      Excluir
  2. Tiro atrás de tiro, Gabriela! Cara, que lugares lindos, espetaculares. Esse castelo na beira do lago, essas montanhas... afff. Muito maravilhoso! E achei esse garfo super curioso, nunca tinha ouvido falar dessa escultura! Amando demais essa série com lugares incríveis na Suíça!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vou te dizer que não lembrava, mas quando bati o olho nele lembrei de muita foto que já tinha visto com o tal do garfo. Esse foi dos meus dias favoritos da viagem! Montreux é muito maravilhosa!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top