Um dia em Biel e Arredores


Dando a largada pro nosso mês explorando a Suíça resolvemos não ir muito longe. Mais precisamente, começamos nossa jornada em Biel (ou Bienne), uma cidade aqui no Cantão de Berna, a 25 minutos de trem. A cidade fica na fronteira da suíça alemã com a suíça francesa, e por isso é a cidade com a população mais dividida do país. Tão dividida que até o nome oficial da cidade é Biel/Bienne. Biel é alemão, Bienne é francês. A população se divide entre as duas línguas, e não há uma só placa naquela cidade que não esteja em francês e alemão. Já que esse blog aqui anda focado no alemão, fiquemos com Biel hahaha. 

Já há um tempo estávamos com curiosidade para conhecer a cidade, mas ninguém falou coisa boa de lá. O grande trunfo de Biel é ser a sede de grandes empresas de relógios, como Swatch, Omega, Tissot, entre outras. Mas nos disseram que isso não se traduzia em atrativos turísticos. Como há um lago, e nesses dias quentinhos estamos priorizando água, demos uma busca em coisas pra fazer na área e na segunda pegamos o trem. A real é que saindo da estação a cidade não tem nada demais mesmo, e é bem feinha. Mas andando uns 10 minutos chega-se na cidade velha ae  coisa fica um pouco mais interessante. Tem uma pracinha medieval, com suas igrejas, sinos, prédios coloridos fofinhos, bares, janelinhas e escadinhas. Eu adoro. Tiramos algumas fotos, sentamos pra olhar a vida passar, mas depois de uma hora tínhamos esgotado a cidade velha. Um ps - Jean Jacques Rousseau, nascido em Genebra, passou um período na área, quando era foragido por perseguição religiosa. Em Biel, por acaso demos de cara com a casa onde ele se refugiou. Não é possível fazer visita, mas tem uma placa na parede. Ele ficou lá por pouco tempo e depois foi parar numa ilha, da qual vou falar um pouco ali embaixo.
 



Ruas e pracinhas fofas da cidade antiga de Biel
Voltamos pra estação e pegamos um trem sentido Neuchatel, mas ficamos nele só 7 minutos e descemos em Twann, uma cidadezinha na beira do lago (Bielersee - ou Lac de Bienne) que está no mapa desde mais ou menos 1100. O dorf é a coisa mais linda, e eu fiquei encantada com sua rua principal cheia de bares e prédios notadamente antiquíssimos. Pra dar um charme a mais, vinhedos tomam conta das montanhas que a margeiam (como na foto que abre esse post). Lemos em algum lugar que lá havia umas ruínas do período monolítico, mas não conseguimos encontra-las. Depois de perguntar para alguns locais e ouvir de volta de que não havia nada, resolvemos capitular e seguir em frente. 
Promenade à beira do Bielersee em Twann

A rua principal da fofíssima vila
Caminhamos pela beira do lago por uns 25 minutos, curtindo a vista, ouvindo os trens passando, invejando o povo que mora com a janela virada pra essa lindeza. E então chegamos em Ligerz, uma outra vilinha simpática. Depois do nosso tour de reconhecimento (spoiler: é igualmente charmosa a quase todas as vilas pequenas da Suíça haha) pegamos o Vinifuni, um funiculaire que sobe entre os vinhedos até Prêles, de onde supostamente teríamos uma belíssima vista do lago e dos Alpes. A real é que para os lados dos Alpes estava nublado, então não vimos nada, e para uma vista melhor do lago deveríamos ter descido na estação do meio do funiculaire, rs. Mas tudo bem, porque só a subida em si já vale o passeio, é super inclinada, e a vista compensa. 

O caminho pela beira do lago

O funiculaire de vidro vermelho hahaha

E a vista lá de cima - no horizonte haveria Alpes se não houvessem nuvens rs
Descemos novamente para Ligerz e pegamos um barco para a Ilha de São Pedro (ou Sankt Peterinsel). A viagem dura 10 minutos, e a ilha em si é bem pequena, da pra passear por ela toda. Tinha muita gente passeando de bicicleta, e fazendo trilhas ao redor dela. É possível ver que existem pessoas morando lá, plantando uva e criando gado. Nós fomos diretamente pro antigo monastério, onde Russeau morou por alguns meses. Achei bem legal que o quarto dele está preservado e é aberto para visitação gratuita. Hoje em dia o monastério é um hotel e restaurante, bem bonito, e que mantém algumas paredes de pedras da construção original - que é nada mais nada menos do que dos anos 1127. Sentamos no pátio do restaurante para tomar uma cerveja, mas fomos atacados por moscas e resolvemos sair de banda hahaha. Então encontramos um cantinho reservado pra chamar de nosso e cair na água. Ficamos lá lagartixando até depois das 17h, quando começamos a caminhar para pegar o barco e retornar para Biel. 
Chegando na Ilha de São Pedro (ou Sankt Peterinsel)

O quarto que foi de Jean Jacques Rousseau no Monastério, ainda preservado (acredito eu que preservado na disposição porque os móveis devem ser réplicas)

O Monastério por fora

Tomando um sol e esquentando antes de cair na água gelada

Prainha calma perto do cais

E o barco com que chegamos e saímos
Sei que parece que fizemos muita coisa, mas a real é que nosso dia foi bem sossegado. Alias, tão sossegado que fui pra aula de alemão antes disso tudo, saímos de Berna passando das 11h da manhã, e chegamos de volta às 20h, ainda sob a luz do dia. Fizemos tudo no nosso passo, curtindo cada vista, aproveitando cada espaço, parando para fazer picnic - fizemos dois ao longo do dia, além da sentada de mais de hora na beira do lago pra nadar e tomar sol. Valeu super a pena nosso passeio nos arredores do Bielersee, fiquei encantada. 

*Quem quiser acompanhar mais das nossas andanças pela Suíça, aqui do lado tem o link pro meu Instagram, onde posto bastante coisa no stories. 

29 comentários:

  1. Amei !!!

    Estou amando ler seus artigos, sempre amei visitar seu blog e ler os artigos, sempre tem dicas e informações interessantes...

    Parabéns !!



    Colaboradora do Resultado Lotofácil de Hoje de Ontem

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela visita e pelo comentário fofinho :)

      Excluir
  2. Eu passei uma vez por Biel e tive a mesma impressâo que você. Achei até que foi porque era domingo e inverno e nem me animei a fazer muitas fotos... quem sabe volto algum dia de novo. Já as vilinhas são bem fofas, aquela coisa bem suíça né: calma e tranquila, hahahah.
    Bons passeios!! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós fomos numa segunda, então a coisa tava bem devagar também rs... Mas ainda assim, amei o passeio, ainda mais a beira do lago! beijos

      Excluir
  3. Meu marido com certeza amaria essa cidade, pois o negócio dele é explorar cidades a pé, sem muito movimento. A cidade é mesmo uma gracinha, dá vontade de sentar, e ver a vida passar, sem pressa pra nada.
    Beijos!

    www.vivendolaforanoseua.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu adoro fazer isso também, ir andando, me perdendo, sentando pra tomar um café ou um vinho, andando mais um pouco.. meu tipo favorito de turismo haha!

      Excluir
  4. Ah, mas muito melhor fazer isso mesmo, viajar tranquila e aproveitando tudo com calma :) Adorei as fotos, Biel parece ser especial :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essas vilas suíças na beira de lagos acho que são todas especiais :)

      Excluir
  5. Como a Suíça consegue eu não sei, mas esse lugar consegue ser lindo e maravilhoso sempre, gente! Que coisa incrível! Fiquei encantada com Biel, a cidade parece ser pequenininha mas tão charmosa, né? Dá uma vontade de ir ficando, ficando, ficando... Quero tanto ir logo nesse país incrível!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, aqui as paisagens são uma paulada atrás da outra.. fico toda hora me perguntando quando é que deixarei de me impactar. Espero que nunca!

      Excluir
  6. Que cidadezinha mais charmosa!!! Fala sério, a Suíça parece realmente um país de outro mundo né? No verão então, consegue ficar ainda mais linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É meu primeiro verão completo aqui, e estou amando!

      Excluir
  7. Que lugar lindo Gabi, eu ainda não conheço a Suíça, mas a cada post seu eu fico doida querendo conhecer, e ainda queria dar uma passada em Liechtenstein! A Suíça parece um paraíso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez vamos passar em Liechtenstein semana que vem. Veremos se vale o passeio haha!

      Excluir
  8. Se ja nao basta a Sandra com as fotos e a vontade de visitar a Suica agora tem voce tambem....rsrsrs....fotos lindas, cidades charmosas, ai que vontade de ir passar o verao na beira de um lago gelado por ai...rsrs.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se anima e numas próximas ferias vem visitar eu e a Sandra haha!

      Excluir
  9. Que delícia de passeio, Gabi! Estes lugares da suíça parecem ser super tranquilos, extremamente o oposto das cidades grandes brasileiras, né?
    Curti demais o visual daquelas casinhas e ruas de Biel, realmente o lugar parece um cenário montado para um filme medieval. Lindo demais!

    Um abraço, seu post está incrível! Já quero conhecer a Suíça ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, bem o que você disse: extremo oposto das cidades brasileiras. A Suíça é um mar de sossego e belas paisagens!

      Excluir
  10. Que graça de lugar! Ainda não conheço a Suíça, mas pelo visto é imperdível :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Suíça é linda demais. Em breve vou postar mais sobre os passeios que estamos fazendo aqui!

      Excluir
  11. Que charme de lugar, quando for pra Suíça já quero incluir no roteiro, achei super interessante emma multicultura da cidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem tanta coisa pra ver na Suíça, tanto lago lindo, tanta vila medieval linda... montar roteiro rpa cá e de quebrar a cabeça!

      Excluir
  12. Vilinhas na Suíça, como não amar? E esses centrinhos velhos são tão gracinhas!
    Também tive essa sensação que vocês fizeram um montão de coisas, até voltei pra ser eu não tinha pulado alguma parte de você dizendo que já era outro dia ou algo do tipo.. haha
    O fato de seres nos arredores fica mais facil poder ir aproveitar mais coisas, mesmo sendo na calmaria.
    E achei sacanagem colocarem um vidro vermelho pra aprecisar essa vista, poxa! haha
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É incrível como as coisas aqui são pertinho uma da outra, da pra fazer um dia render muito, ainda mais no verão com o sol indo até as 9h da noite. Agora sim, esse funiculaire de vidro vermelho me deixou aperreada hahahaha... jura que não dava pra por um vidro transparente? Mas anyway, a vista era linda! Beijos

      Excluir
  13. Nossa, como se aproveita o dia no verão, né? engraçado isso de as pessoas não acharem graça em uma ou noutra cidade, aposto que foram moradores do país! Meus alunos alemães diziam que não entendiam porque brasileiro gosta tanto da Rota Romântica, por exemplo. Achei uma graça o lugar, que bom que vocês não deram ouvidos à torcida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É que tem tanta coisa aqui, que algumas cidades acabam ficando de escanteio. É igual, sei lá.. falar de algumas cidades menores no Brasil. A gente pensa tanto na beleza do Nordeste, do Sul, do Rio de Janeiro.. que tipo, quem vai achar graça em visitar Avaré? Mas é uma delícia a represa lá haha... Então acho que é meio assim. Minha professora de alemão disse o mesmo da rota romântica, btw haha.

      Excluir
  14. Estou acompanhando ao vivo pelo instagram, mas muito bom vir aqui e ler como foi! Aquela foto da rua cheia de casinhas com janelas floridas é uma amor só! :*

    ResponderExcluir
  15. Que delícia de passeio! Essa cidadezinha é uma graça! Tão charmosa!

    Adorei o post e o relato! Quero muito conhecer a Suiça.

    ResponderExcluir
  16. Que delícia de dia! Amo o verão com seus dias longos que dá pra fazer um monte de coisa. Caramba, Rousseau me lembra meus tempos de universidade. Sempre acho muito interessante visitar lugares onde figuras históricas viveram. Adorei a foto do funicular com vidro vermelho, ficou parecendo foto analógica. E agora quando eu leio teu blog consigo ouvir tua voz ahhaha

    ResponderExcluir

Follow @ Instagram

Back to Top