Convertendo a carteira de motorista na Suíça

Quando chegamos aqui fomos informados que no primeiro ano poderíamos converter nossa carta brasileira em suíça sem grandes problemas. Depois disso o processo fica um pouco mais complicado. No começo a gente tinha muita coisa pra resolver, e deixou isso de lado. Mas em janeiro achamos que era hora de correr atrás antes que fosse deixando passar até perder o prazo. 

A princípio é tudo muito simples. Você vai na sua Gemeinde - ou direto no Strassenverkehr (o "DETRAN" do Cantão) - e pega um formulário para conversão. Para veículo normal a permissão aqui é B, e você preenche tudo com suas informações pessoais e informações da sua carta de motorista do país de origem. Com esse mesmo formulário, você vai em qualquer ótica que faça o exame ocular, e faz um teste de vista específico. Fiz numa ótica aqui do lado de casa e custou 15 francos o exame. Inclusive preenchemos o papel lá na ótica mesmo, porque estava tudo em alemão e a moça de lá foi super fofa e ajudou a gente. Você deve entregar na Gemeinde (ou direto lá no Strassenverkehr) o formulário devidamente preenchido, com o exame de vista assinado pelo especialista e acompanhado da sua carteira de motorista original. Recomendo ir direto no Strassenverkehr, já que a Gemeinde vai mandar pra lá mesmo. Eu não sabia, mas fica a dica.

E é aí que a coisa ficou interessante. Depois de uns 40 dias, eu e Mati recebemos cada um uma cartinha aqui em casa. A dele, já com a carteira de motorista suíça e a americana de volta dentro, maravilhoso. A minha? Marcando um exame prático para dali outros 40 dias. Fiquei muito puta da vida. Que discriminação é essa? Porque a carteira de motorista americana é melhor aceita que a nossa, sendo que lá em muitos estados o processo pra tirar geralmente é ridículo... sem prova teórica, sem aulas práticas, você só vai lá e pá, faz uma provinha tosca com carro automático? Sei que fiquei furiosa. Mas ok, não cabe a mim mudar relações diplomáticas entre Brasil e Suíça, né, rs. Na semana seguinte ele recebeu também uma conta de 105 francos para pagar, pela carteira, e fim da história pra ele. 

Nesse meio tempo a gente ia pra Italia e eu precisava dirigir, e minha carta de motorista brasileira estava presa lá. Fui até lá e pude retira-la. Você preenche um formulário solicitando a retirada, explicando que vai viajar, e coloca a data de retorno. Após o seu retorno você tem 5 dias para devolver a carta, se perder esse prazo tem que começar tudo de novo. Eu devolvi e fiquei no aguardo do exame. Importante saber: se você reprova nesse exame prático, não há recurso, não há segunda chance. Você tem que fazer desde o começo o processo de habilitação suíço, tipo tirar carta do zero aqui, em alemão, em francos. Uma coisa bem chata e, principalmente, cara.

Nesse meio tempo conversei com duas pessoas que fizeram o exame, e os dois falaram que foi super sussa. Mas eu estava encafifada, que não me sentia muito segura para fazer a prova, porque o trânsito aqui é beeeem mais civilizado que o de SP né, e tem várias regras que eu desconhecia. Somado a isso, eu não tinha um carro pra fazer a prova - você tem que ter um automóvel lá no dia.  A princípio eu iria alugar um carro, mas faltando 10 dias eu resolvi que queria fazer uma aula antes, e no dia fazer a prova com o carro da auto escola. 

Agora escutem essa: agendei de conversar com 3 auto escolas, mais por conta de preço e horário. Como estava em cima da hora, sabia que os suíços super programadores teriam dificuldade de calendário. Aí me vem o primeiro cara: você precisa de 10 aulas. Ai eu: não preciso não, sou habilitada há 12 anos e dirijo muito bem. O cara: não dirige não. Vocês brasileiros dirigem mal. Eu:         ....        ......         ......  (acordando do coma)...       ....... vá se fuder, e boa tarde. 

Cara... Vocês tem noção que ele falou isso olhando nos meus olhos? Enfim, long story short: trocentas auto escolas não me quiseram porque "não vai dar tempo de você fazer 10 aulas e precisa". Quando eu já estava desistindo, frustrada, achei um cara bacaninha que disse que faria se tivesse horário, mas não tinha, porém tem um amigo que faria. Pronto! O tal do amigo ainda falava inglês pra melhorar. Marquei uma aula e fui. A aula em si foi um saco. Os caras aqui dirigem super cuidadosos, porém reclamava que eu andava devagar demais, ou que não olhava no retrovisor o suficiente, ou que não sei o que mais. O cara só botava defeito em mim, punha a mão no volante o tempo todo como se eu tivesse prestes a jogar o carro no abismo. Irritante. Mas ok.. fomos rodando pela cidade, e eu pude fazer o que eu queria, que era saber que rua é contramão, qual o limite nas vias, fui perguntando o que queria saber, e ignorando as pentelhisses. 

A prova estava marcada para uma sexta às 7:10 da manhã, e eu encontrei com o cara as 6:15, para dirigir um pouquinho antes da prova e garantir que eu não ia brecar igual uma louca, rs. O carro era um Volvo chiquérrimo e todo sensível, você tem que fazer zero esforço nos pedais e eu não to acostumada com essas coisas, aqui é Curintia hahaha. Ai preferi dirigir um pouco antes pra garantir que não teríamos freadas bruscas na prova. 

Chegando lá eu me aliviei por ter pago (90 francos a hora/aula) o instrutor. Todos os examinadores e instrutores se conhecem, o meu examinador sabia a placa do carro que eu faria a prova de cabeça, e já vão bem mais relaxados pra prova. Antes você vai numa salinha, onde ele pergunta se você está se sentindo bem, se está sob efeitos de drogas, e você entrega a cartinha que recebeu convocando para o exame e só. Embora ele tenha dito que o percurso duraria 1h, acabamos fazendo somente 30 minutos. Foi bem sossegado, ele me perguntou se eu preferia alemão ou inglês, e fomos em inglês. Fomos conversando um pouquinho, e eu seguindo as direções que ele ia dando. No fim, ele me parabenizou por ter passado e deu um feedback. Cinco dias depois, chegou aqui a carta, e claro, a conta. Por conta do exame, a minha habilitação ficou em 180 francos. 

Então, fica a dica para quem vier (essa regra acho que é geral na Suíça, mas se for pra outro Cantão, vale dar um double check): faça o seu processo antes de 1 ano, porque é muito mais fácil e barato. Dispensa de prova teórica e trocentas aulas aulas práticas, que são caras. Faça algumas aulas, pois embora chatérrimas, dão uma noção das regras locais, e vá fazer a prova com um instrutor, para já ganhar a simpatia do examinador. 
Não, meu nome não é Angela Sample hahahaha.. Mas sim, a habilitação suíça é essa
E pronto, devidamente habilitada :)

6 comentários:

  1. "Aqui é Curintia" HAHAHAHA o berro que eu dei! Ai, Gabi <3
    Habilitação em tudo que é país é um puta saco, né? Meu sem or.. Ainda bem que vocês já mataram essa agora pra evitar dores de cabeça depois. Parabéns, Gabi, devidamente habilitada na Suíça!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem colocado, habilitação é um porre mesmo em qualquer lugar do mundo. Mas é isso aí, aos poucos vamos tirando as pendências da frente e ficando com a vida aqui mais organizada :) Beijos!

      Excluir
  2. maaaano, que chato ein? fiquei super brava aqui imaginando o que vc passou na aula.. eu ja me irrito quando o marido fica falando do meu jeito de dirigir quando ta no carona, imagina um chatão assim! hahahha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, eu fico pensando em quando eu dirijo com meu pai hahaha.. o bicho não para de dar pitaco. E ele é tranquilíssimo perto do mala do instrutor daqui. Mas o que importa é que no fim deu tudo certo!

      Excluir
  3. Nossa cara, fiquei puta ao ler esse cara falando isso pra você sobre os brasileiros. Uma coisa é ele explicar que sei lá, o índice de brasileiros dirigindo no trânsito X acidentes, essas coisas, outra é falar assim. Mas ainda bem que você é brasileira e não desiste nunca e conseguiu ir atrás disso! É uma sensação ótima, né? Agora dá pra dirigir à vontade no velho mundo! :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meu, fiquei puta... tipo, amigo, se você quer me fazer gastar mil francos, não é ofendendo a mim e a meus conterrâneos que você vai me convencer... Tipo, eu entendo que no Brasil a gente dirige mais agressivamente, mais sem cautela e tal, e inclusive por isso que eu quis fazer as aulas, mas amigo, me respeita por favor hahaha. Enfim, habilitada, e mais um passo a caminho da vida organizada por aqui!

      Excluir

Follow @ Instagram

Back to Top