Como vai a vida?

Como acho que comentei em outro post, minha rotina bagunçou. Antes eu ia para a escola de manhã, e voltava com o dia inteiro livre pra dar um jeito na casa, fazer o que eu quiser, estudar, etc. Ai em dezembro eu parei o curso para viajar, e quando retornei em janeiro eles não tinham mais turma para o meu nível de manhã. Resultado é que tenho aula das 13:30 às 15:30, o que pica o dia no meio. E aí me bagunçou toda. Porque eu acabo dormindo mais do que devia, aí me sobra menos tempo pros afazeres da manhã. E quando volto da aula Mati já ta quase chegando, e a gente sempre tenta fazer algo juntos antes de jantar, etc, e nessas eu fiquei toda bagunçada. Ando dormindo mal, sentindo fome na hora errada, me sentindo sem tempo (sim, euzinha, sem tempo hahaha) pras coisas, e parece que ta tudo fora de ordem. Poderia acordar mais cedo? Sim, poderia. Mas quem consegue sair cedo da cama sem ter obrigação nesse frio? Eu não... 
* * *

Pequenas vitórias

Estou eu sentada num banco na cidade velha, aproveitando um solzinho para comer meu pão com salsicha, quando se aproxima um casal de senhores:
- bla bla bla em alemão
- você poderia falar mais devagar, por favor?
- claro, queremos ir na montanha, como se chama?
- o Gurten? 
- sim, você sabe como chegamos?
- sim, ali do outro lado da rua pegue o tram 9 sentido Wabern, a parada é Gurtenbahn. 
- muito obrigada, seu alemão é muito bom!
* * *
Nem sei o que me deixou mais feliz nessa história. Se foi o elogio, se foi eu entender, responder, se foi dar direção nessa cidade que agora chamo de minha, se foi o dia ensolarado, se foi o pão com salsicha. Sei que fiquei feliz!

* 8 on 8 * Do Alto

Atrasada, mas cheguei. Eu tento sempre tirar fotos especialmente para o projeto, e por isso esse mês fiquei empacada. Os dias aqui em Berna foram de muito cinza, chuva e/ou neve, e eu entrei num desânimo absurdo. Além disso ando com uma rotina meio bagunçada, e meio insatisfeita com ela. Enfim, esse momento meio zona somado ao clima caído me tiraram toda e qualquer inspiração, e quando vi já era dia de 8 on 8 e eu tinha um total de zero fotos haha. Enfim, acabei correndo atrás do atraso - e ainda saiu um solzinho pra me ajudar - e aqui estamos.
* * *

Quer esquiar?

Já contei aqui sobre como eu queria muito começar a esquiar, e como comecei com o pé direito. Uma, duas, três temporadas de esqui não fazem ninguém ser profissional, muito menos um mês, então claro que não tenho dicas pra quem manja da coisa. Agora acho válido sim dividir umas coisinhas que aprendi e que podem ajudar outro principiante como eu.

O esqui/snowboard são esportes que, de início, são caros. Quando se pensa no equipamento, roupas, etc, é um puta gasto pra começar. Normalmente as coisas são boas, e vão durar muuuito tempo, mas tem esse desembolso inicial. Então tem coisa que você tem que pensar: ta se mudando, mora num lugar em que esses esportes fazem parte do dia a dia? Vale investir mais. Vai passar férias no Chile, aqui na Suíça, na Áustria e vai esquiar? Acho que precisa repensar umas coisas. 

Encarando a neve

Desde que cheguei aqui na Suíça comecei a perceber a dimensão que tem os esportes de neve - ski e snowboard -  no país. Mesmo no verão víamos pessoas subindo até as geleiras para esquiar, setores inteiros de lojas dedicados a isso, pessoas enlouquecidas aproveitando pra comprar equipamento por precinhos camaradas em loja de segunda mão. Quando Mateus começou a trabalhar, aí entendemos de vez: a escola em que ele trabalha simplesmente fecha todas as sextas feiras entre janeiro e março, e todo mundo vai esquiar. Da pra imaginar? Inclusive, em fevereiro - pelo que me falaram - o país entra em marcha lenta e vai todo mundo pra montanha. A conferir. 

Fato é que entendemos que os esportes de neve fazem parte do dia a dia aqui, que rola muita socialização na montanha, o que é também um jeito de fazer o inverno super rigoroso que se abate sobre o país mais animado e a gente não queria ficar de fora. Mati já morou na Áustria, então já tinha alguma experiência e acabou comprando um snowboard de um ex professor da escola logo que chegamos aqui. Eu, verdade verdadeira, me cagava de medo. Não sou uma pessoa aventureira, não tenho gosto em adrenalina, e a ideia de descer uma montanha com duas laminas no pé não me apetecia. Mas me prometi que tentaria, ainda mais podendo aproveitar as tais ski fridays com Mati e os outros amigos da escola. Assim, conforme dezembro foi chegando, comecei a me preparar psicologicamente para o desafio. 

Seis meses de Suíça

Pois é... Se passaram somente 6 meses, mas tem horas que eu penso que se passaram anos. Principalmente quando olho pra paisagem branca lá fora, e aquele domingo ensolarado e quente em que chegamos com 7 malas parece tão distante. A vida aqui realmente entrou no eixo. Temos nossa rotina, temos alguns amigos, tenho minhas atividades. E tenho saudades, muitas saudades. Sinto saudade dos meus pais, do meu bebê, dos meus amigos, da comida. Da vida agitada de São Paulo. De não precisar me programar para ir ao mercado, de saber que posso encontrar tudo aberto a qualquer hora, de saber que tenho pessoas queridas a alguns minutos de distância. 

Mais férias em Berna...

Berna é uma cidade muito bem centralizada aqui na Suíça. Muita gente que vem pro país com a idéia de tirar máxima vantagem do transporte público e das pequenas distâncias monta base em Berna e daqui faz day trips para outras cidades. Para ir daqui até Zurich, Lausanne, Basel, Lucerna, leva-se uma hora no trem. Até Genebra, uma hora e meia. Alguns dos Alpes eu consigo ver da minha janela, rs. E se nos nossos primeiros dias de férias foram aqui pela cidade, depois aproveitamos para explorar as redondezas. 

Quarta-feira foi o dia de conhecer Luzern (ou Lucerna). Eu ainda não tinha a cidade como prioridade para visitar aqui, mas um casal de amigos estava indo com as crianças e o cachorro e nos convidou. Topamos e depois de 1h no carro eu fiquei foi besta com a paisagem daquela cidade. Luzern é muito muito linda! O centro antigo da cidade fica próximo ao Lake Luzern, que por sua vez é todo rodeado de montanhas - e nessas alturas todas elas já com os picos nevados. É uma paisagem muito impressionante. Uma pena que o dia estava meio fechado, e as fotos não fizeram muita justiça. 
Kapellbrücke

Follow @ Instagram

Back to Top